Carta aberta à Associação Mensa Brasil

Ao Srs.
Waldomiro Pereira Júnior
Presidente do Comitê Disciplinar da Associação Mensa Brasil

Daniel Minahim Araujo da Silva
Presidente da Associação Mensa Brasil

Em resposta à convocação recebida no dia 18 de agosto de 2016.

Primeiramente, há de se criticar o flagrante descaso com o próprio estatuto da Associação pelo qual tal comitê veio a ser designado. Justamente uma atitude originada da falta de compromisso e compreensão de seu estatuto; somada a completa indisposição de seu atual presidente em se ater ao que esse especifica que já venho combatendo há algum tempo.

Ocorre que, em consonância com o item V do capítulo III de seu estatuto, é prerrogativa do Comitê Executivo, órgão deliberativo do qual participam não só o presidente mas também todos os demais integrantes deste Comitê Executivo, nomear seus membros dentre os voluntários que se apresentarem, que serão então responsáveis pelo exercício de suas funções de acordo com os termos e regulamentos que o Comitê Executivo determinar. Não sendo assim possível, ao Presidente, designa-lo por sua própria vontade e de forma unipessoal.

Para nomear e compor qualquer Comitê de trabalho, é indispensável sua aprovação pela maioria dos membros que compõem o Comitê Executivo, em uma reunião devidamente convocada para este fim.

O Presidente, em ato único e unipessoal, não pode nomear um Comitê de trabalho, sendo completamente inválida essa nomeação.

Isto posto, quanto ao conteúdo de tal convocação, só o que pude dela concluir é a presente insatisfação do Presidente que, em conjunto com membros que não satisfazem o critério de ingresso para a Mensa e/ou sobre os quais inexiste qualquer registro que permita satisfazer os requisitos constantes na ASIE 84-31, se opõem à insistência com que venho promovendo o recadastramento dos membros de acordo com a ASIE 84-31; a publicação do novo site; a administração dos grupos no Facebook e o registro da marca Mensa Brasil no INPI.

Ocasião em que informo a todos os membros e não membros da Mensa no Brasil, por meio desta carta aberta publicada neste site, que irei sim continuar com o recadastramento, no qual permanecerão apenas os membros em que houver claramente no cadastro informações que permitam identificar as informações exigidas na ASIE 84-31; principalmente quanto ao nome e edição do teste utilizado, nome e CRP do psicólogo que aplicou o teste, pontuação e percentil.

A Mensa é e continuará sendo uma organização destinada a identificar e fomentar a inteligência humana para o benefício da humanidade, incentivar pesquisas sobre a natureza, características e usos da inteligência, e fornecer um ambiente intelectual e social estimulante para os seus membros. Nunca para ser um lugar comum em que a mediocridade, o assédio, o deboche, a simples vaidade e a perseguição a outras pessoas sejam aceitas, toleradas e incentivadas pelos que dela participam.

O recadastramento continuará e os dados do cadastro serão utilizados de forma subsidiária; independentemente de qual possa vir a ser o posicionamento do Presidente, Comitê Executivo ou membros que participem desta Assembleia.

Todos que devidamente comprovarem o critério de admissão e/ou dos quais for possível reunir informações suficientes do cadastro de forma a preencher todos os requisitos que especifica a ASIE 84-31 continuarão a participar como membros e, os que não, não. A marca será registrada por mim dando prosseguimento aos pedidos de registro já depositados no INPI e a “Associação Mensa Brasil” será impedida de utilizar o nome Mensa Brasil em suas atividades.

Uma nova associação será constituída e daremos início as discussões referentes a elaboração e aprovação da Constituição Nacional da Mensa no Brasil, de acordo com o que especificam os Requisitos Mínimos Constitucionais aprovados na ASIE 92-27.

A Mensa no Brasil voltará a ser, e continuará sendo, o que a Mensa realmente se propôs a ser: uma sociedade de pessoas de alto QI; com propósito, organização e objetivos. Um ambiente saudável de discussão e diálogo que agregue valor a vida de seus membros e de todos aqueles que de suas atividades participe.

Para que a Mensa no Brasil seja exatamente o que todos que nela ingressam esperam que ela seja; os que preferirem a bagunça, o “jeitinho”, o assédio e a algazarra certamente encontrem seu espaço em outro lugar.

Marcel Giovani Kroetz
Membro Nº 962
Mensa Brasil